24 de novembro de 2014

Sócrates

É o nome incontornável da semana (*).

Quero lembrar Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, médico, comentador, político, actor, músico e, já agora, também futebolista, um dos melhores brasileiros de sempre.


Líder e elegante dentro de campo, carismático, adorado por muitos, tinha 57 anos quando morreu depois de uma carreira em que passou pelos maiores clubes do país e ainda tentou Itália (Fiorentina), mas sem sucesso. Fez parte da “super-canarinha” em 1982 e marcou dois golos na fase final em Espanha.

(*) Dias complicados e históricos para Sócrates, o português, para ir espreitando por aqui.

21 de novembro de 2014

Dá-le Ricardo!


Chama-se "Women on the Verge of a Nervous Breakdown", é realizado pelo Almodóvar e estreia no próximo mês. Mas nem me interessam mulheres à beira de um ataque de nervos, nem sou fã do Almodóvar.

Mas sim sou fã do trabalho do "nosso" Ricardo Afonso que irá inundar o filme com a sua arte.  Basta ver o trailer para levar o recado para o cérebro para ter atenção à "banda sonora" quando estiverem frente ao ecrã gigante.

18 de novembro de 2014

Em Repeat... 30 anos depois.


We All Stand Together, a famosa canção dos sapos, editada no Natal de 84 por Paul McCartney tem 952 500 visualizações no YouTube. 52 500 foram registadas na última semana a pedido da minha filha depois de a tia lhe ter mostrado o vídeo. 
E de repente, 30 anos depois, tenho de novo na cabeça (todo o dia) aquele épico bom... bom, bom dos sapos. 


We All Stand Together está a ser usada este ano no anúncio de Natal da cadeia de lojas britânica Debenhams.




A amesendação do MacDonald's

Falemos a sério: para quando uma página de crítica gastronómica rigorosa sobre os fast-foods? Não falo, é claro, da gourmetização acelerada dos hambúrgueres, com os restaurantes que pululam que nem cogumelos. Estou mesmo a pedir que um dos Quitérios da nossa praça possa entabular uma conversa sobre a inevitabilidade de refeiçoar perto do local de trabalho, em tempo escasso e dinheiro curto [a que] correspondeu a importação da fast-food aliada a essa moderna versão da manjedoura que é o come-em-pé [José Quitério, Expresso Revista, 16/6/2012]. Ainda que se perceba que o tom seria mais de desanca que de virtude gustativa, se prolongarmos a sua citação por mais uma frase. Assim surgiram burundangas deploráveis, já que não fomos capazes, como os vizinhos espanhóis, de ressuscitar tascas e petiscos em suas qualidades e dignidade perdidas. 
Lá está: também não peço que me falem de uma qualquer padaria recuperada ou de uma tasca da esquina cujos preços pedem meças a estrelas michelin. Apenas um roteiro honesto, rigoroso e factual sobre o que separa a amesendação do MacDonald's e do Burguer King, da perda que foi o Mings, ali nas Portas de Santo Antão, de como o KFC tarda em se impor e o Subway não teve qualquer possibilidade de sucesso.
Por mim, sentencio desde já que o CBO do Mac é uma boa resposta avícola às variantes chickenianas do Burguer e do KFC, que o Burguer King ganha na importação direta dos States do refill das bebidas, mas que perde quando chama Sandy a uma imitação mais gelada do Sundae e que dá uma colher demasiado curta para o copo deste gelado. Mais: o Whooper é melhor que o Big Mac? Não, desculpem-me: o Big Mac é, pulpfictionamente, Le Big Mac, o imbatível.
Tivéssemos críticos gastronómicos que não temessem enfrentar estas dúvidas pertinentes e podíamos todos andar a discutir os argumentos sobre a carne que alimenta Padma, 44 anos, indiano-americana de Chennai, Índia (e há uns anos apenas injustamente reconhecida como a mulher de Salman Rushdie). Só aqui aceito que falemos em hambúrgueres gourmet. Ou o que for.


17 de novembro de 2014

Camisa 10



Edson Arantes do Nascimento pregou um susto a todos os adeptos do futebol do mundo. (*)

O craque terá tido uma crise renal e teve que ser operado de urgência no sábado Aos 74 anos, o Rei brasileiro terá percebido que não é eterno. Esperemos que ganhe algum juízo.

Se ainda não percebeu de quem falo, aqui fica: o homem é conhecido por todos como Pelé. Com ele o futebol deu um passo em frente e a camisola 10 ganhou uma mística especial que ainda hoje se mantém.

O melhor de todos os tempos, dizem uns, mas seguramente um dos melhores de sempre e os números não deixam dúvidas: 1222 jogos e 1155 golos pelos clubes, mais 92 jogos e 77 golos pela canarinha. A isto juntam-se três mundiais, uma estreia pelo "Peixe", nome pelo qual é conhecido o Santos, aos 15 anos e pela selecção principal aos 16.

Encontrou-se com a Selecção nacional no Mundial de 66 e formou com Garrincha uma dupla quase imparável. Só as muitas lesões não o deixaram chegar ainda mais longe.

(*) Bom, se calhar, não a todos. Muito provavelmente Maradona não se sobressaltou nem um pouco. Os dois génios não se dão nada bem.

16 de novembro de 2014

Um Mundo de Maravilhosas Criaturas


-Quem é Galactus?
-O Galactus é o patrão do Surfista Prateado e alimenta-se de planetas. O Surfista encontra-os e ele vem.


-E aquele quem é?


-É o Coisa.
-O Coisa?
-Sim, o Coisa, The Thing. Ficou assim para sempre.
-Mas faz parte da equipa?
-Sim. A equipa é liderada pelo Reed Richards, o Sr Fantástico que é casado com a Susan, a Mulher Invisível, que é irmã do Johnny, o Tocha Humana.
-E aquele?
-É o Dr.Doom, o dr. Destino.


Agora entendo porque é que as miúdas não gostavam muito da Marvel. É tudo tão básico que só os homens podem gostar.

-Anda! Vai começar o Wolvarine!
-Vai começar o quê? Quem é esse?!



15 de novembro de 2014

O criador


Morreu Glen A. Larson, tinha de 77 anos e não resistiu a um cancro.
O nome pode não dizer nada a muitos, mas foi da cabeça dele que saíram séries como Battlestar Galactica, Knight Rider, o remake de Buck Rogers e ainda Automan.
No tempo da televisão dos dois canais estas séries faziam-me correr (excepção para o Justiceiro). Davam ao final da tarde aos fins-de-semana e durante 50 minutos a tv era só nossa. No dia seguinte discutia-se o episódio do dia anterior e a potência das máquinas.
Glen A Larson gostava de guiões simples, com protagonistas carismáticos, pouca violência e nada de palavrões. A forma como a minha geração hoje cria muito tem a dever a pessoas como Glen A. Larson. Obrigado pela forma como nos estimulaste a imaginação.
De todas, a Galactica era a minha favorita. Tinha capacetes muito fixes e com luzes!




Acabem com os bonecos que perdem as mães! Apre!

Pensava que já tinham acabado com este tipo de tortura infantil. Pequenas crias que se perdem das mães ou cujas mães partem de um "porto italiano, mesmo ao pé da montanha".
A reacção desta miúda à história triste é...


10 de novembro de 2014

Oliver

O jovem Oliver faz esta segunda-feira 20 aninhos mas, ao contrário do que é habitual, foi o médio a dar uma prenda aos adeptos portistas: marcou no último minuto o golo que safou o FC Porto de uma derrota contra o Estoril.

O miúdo tem jeito para jogar à bola, é indiscutível. O miúdo aprendeu com Lopetegui nas selecções jovens mas, aposto, também deu uns toques a ver o seu homónimo:

Parabéns Mário

Recordar é viver. O grande Mário Viegas faria, este 10 de Novembro, 66 anos.

Esta é apenas uma das suas pérolas: "Os ais de Portugal"

  

E numa altura em que já se fala de presidenciais...

8 de novembro de 2014

Um Estado Doido

Foto: Público
Este é um caso inacreditável e inadmissível num estado de direito. Este homem foi privado da liberdade de forma vil. Foi internado compulsivamente num serviço de psiquiatria e nunca esteve doente. Foram 3 meses de internamento e agora vão ser anos de luta nos tribunais.
A história de Carlos Rodrigues foi contada pelo Jornal I.
Este caso não se resume a uma questão médica ou de justiça, é uma prova de que a liberdade é um direito, um bem precioso pelo qual temos de lutar diariamente.
É um caso que demonstra que o jornalismo é um pilar da Democracia e sem ele não há liberdade, não há conhecimento. Mas este jornalismo precisa de tempo, precisa de dinheiro, precisa que os cidadãos compreendam que "miúdos" a ganhar 500 euros por mês para republicar mensagens não é jornalismo. A defesa da Liberdade e do Jornalismo cabe aos cidadãos, só eles podem fazer a diferença através da exigência.



Renascença V+
Ver todos os videos
Carlos conta como foi internado numa ala psiquiátrica sem estar doente

Rádio RenasceçaMais informação sobre este video

5 de novembro de 2014

O susto de Sophia


Esta foto foi tirada há 57 anos. A imagem persegue Sophia Loren há quase 6 décadas.
Agora, em entrevista à EW finalmente surgiu a explicação.
Sophia Loren tinha acabado de chegar aos Estados Unidos. A estrela italiana estreava-se nas festas de Beverly Hills. Era um mundo novo para a actriz de 23 anos. Jayne Mansfield foi a última a chegar e fez questão de se sentar ao lado de Sophia.
Hoje e com 80 anos, a diva da Cinecittà explica:

"She came right for my table. She knew everyone was watching. She sat down. And now, she was barely… Listen. Look at the picture. Where are my eyes? I’m staring at her nipples because I am afraid they are about to come onto my plate. In my face you can see the fear. I’m so frightened that everything in her dress is going to blow—BOOM!—and spill all over the table."

3 de novembro de 2014

"Mau" como as cobras

O Vitória de Guimarães - Sporting deste fim-de-semana fez-me lembrar um temível avançado que foi estrela nos dois clubes.

Jogou em Guimarães e Alvalade e foi artilheiro nos dois clubes (por acaso, também jogou no FC Porto e no Gil Vicente, mas aí não teve tanto sucesso).

Não está a ver quem seja? Chama-se Paulo Roberto Bacinello. Ajuda? Também não? E se eu lhe disser que jogou em Portugal entre 1984 e 1991 e era conhecido no mundo do futebol como "Paulinho Cascavel" (*), a cidade onde nasceu no Brasil e, talvez, pela forma mortífera como "matava" na área?

Teve boas médias, especialmente no Vitória (60 jogos/47 golos), e foi decisivo para as boas épocas da equipa que até teve boa presença na UEFA.

1984–1985 FC Porto                 1 (0)
1985–1987 Vitória Guimarães 60 (47)
1987–1990 Sporting CP           94 (37)
1990–1991 Gil Vicente               8 (0)
 Total                                      163 (84)

(*) é um destes, matador, que está a fazer falta ao Benfica, versão 2014/15.

1 de novembro de 2014

As canções mais "catchiest" (no Reino Unido)


Catchiest pode ser traduzido por "que fica no ouvido" e o Manchester's Museum of Science and Industry decidiu fazer um teste: Hooked on Music. A ideia é perceber em quanto tempo conseguimos identificar uma música. Foram testadas mais de 1000 canções e as Spice Girls com o seu Wannabe conseguiram a vitória. Para 12 mil pessoas 2, 29 segundos foram suficientes para identificar o hit das Spice. E o teste continua com outras vertentes, mas, por favor, evitem cantarolar em voz alta... os vizinhos, família e colegas agradecem. E mais uma coisa: não gritem! Experimentem baixar o volume dos headphones. 



E aqui fica a lista e os tempos das canções mais catchiest do Reino Unido:

1. Spice Girls - Wannabe - 2.29 s (0:45)
2. Lou Bega - Mambo No. 5 - 2.48 s (0:50)
3. Survivor - Eye of the Tiger - 2.62 s (2:04)
4. Lady Gaga - Just Dance - 2.66 s (1:39)
5. ABBA - SOS - 2.73 s (2:25)
6. Roy Orbison - Pretty Woman - 2.73 s (1:07)
7. Michael Jackson - Beat It - 2.80 s (0:38)
8. Whitney Houston - I Will Always Love You - 2.83 s (3:09)
9. The Human League - Don't You Want Me - 2.83 s (3:05)
10. Aerosmith - I Don't Want to Miss a Thing - 2.84 s (2:22)
11. Lady Gaga - Poker Face - 2.88 s (0:57)
12. Hanson - Mmmmbop - 2.89 s (1:44)
13. Elvis Presley - It's Now Or Never - 2.91 s (2:14)
14. Bachman-Turner Overdrive - You Ain't Seen Nothin' Yet - 2.94 s (1:48)
15. Michael Jackson - Billie Jean - 2.97 s (1:25)
16. Culture Club - Karma Chameleon - 2.99 s (0:41)
17. Britney Spears - Baby One More Time - 2.99 s (0:33)
18. Elvis Presley - Devil in Disguise - 3.01 s (1:21)
19. Boney M. - Rivers of Babylon - 3.03 s (0:23)
20. Elton John - Candle in the Wind - 3.04 s (0:39)